E se você não gosta de cozinhar?

exibe_thumb.aspPorque, vamos falar a verdade, tem gente que gosta, que olha para a geladeira e enxerga não um ovo ou um alface, mas possibilidades! Que não tem medo de palavras como flambar ou Beuf  Bouguinone. Vão para a cozinha feliz e já sabem de cabeça o cardápio inteiro – e cheio de glamour – para o mês inteiro. E, por último mas não menos importante – pegam aquele filé de frango que você faria grelhado com sal e pimenta e transformam em um maravilhoso Le Coq au Vin. Mas se você assim como eu, não nasceu com esse dom e não está com a menor vontade de admitir a falha, vai adorar a dica de hoje…

Tem livros que são muito bons. E outros que são excelentes. É o caso desse último que li, e que nunca mais sairá da minha cabeceira apesar de ser um livro culinário. Eu odeio cozinhar – Receitas fáceis para quem tem mais o que fazer, escrito por Peg Bracken (Ed Verus) é um abraço no coração de nós adultos que sabemos da nossa responsabilidade de alimentar as crianças mas que não vemos sentido em passar o dia inteiro na cozinha para conseguir um caldo de galinha. Peg tenta um meio termo entre fazer as refeições para a família e ao mesmo tempo ser feliz. Ela começa o livro assim:

“Jamais duvide disto: existe um longo e tortuoso caminho quando se detesta cozinhar. E jamais calcule o número de refeições que você vai precisar preparar e servir para sua família ao longo da vida. Isso só acaba com a criatividade e aumenta a pressão arterial. A maneira de enfrentar o futuro é fazer como os Alcoólicos Anônimos: um dia de cada vez”.

Ok, o título do livro é exagerado, mas quem realmente detesta o assunto nem vai se dar o trabalho de ler sobre isso. Além de um texto muito saboroso, Peg também nos conta receitas que, segundo ela, darão o mínimo de trabalho já que foram testadas por mulheres que odiavam cozinhar e não queriam ter trabalho com isso. Uma observação minha: o livro foi escrito no auge da revolução industrial culinária (eu inventei esse termo, hein), o que quer dizer: viva a comida pronta. Por isso é um tal de sopa pronta daqui com bolo pronto dali. Era uma época onde ainda não existiam pesquisas sobre conservantes, acidulantes, aromatizantes e outros antes. Por isso, o ato de encher o carrinho do supermercado com comida industrializada não era um crime como hoje. Você terá de achar uma meio termo mais saudável, substituir itens, etc.

Para você testar, deixo aqui uma receita que acredito que a criançada vai gostar…

 

Frango com Arroz Roger

Farinha de trigo

óleo

1 frango em pedaços de 1,5 kg (ou 1,5 kg de peito ou coxa)

3/4 xícara (chá) de arroz cru

Sal, pimenta-do-reino

1 colher (sopa) de cebola ralada, ou 1/2 dente de alho picadinho

180 g de champignons em conserva

2 tabletes de caldo de galinha dissolvidos em 1 3/4 xícara (chá) de água

2 1/2 colheres (sopa) ou 50 g de manteiga

Passe o frango na farinha de trigo e doure-o em um pouco de óleo. Enquanto isso, coloque o arroz, o sal e a pimenta-do-reino em uma travessa untada e espalhe a cebola ralada por cima. Adicione os champignons com o caldo da conserva. Arrume o frango por cima de tudo, derrame o caldo de galinha sobre ele e espalhe pedacinhos de manteiga. Cubra e leve ao forno a 180 graus por 1 hora.

beijos

Mônica

4 Comments

    1. Tem sim Noris. Olha só essa de cenouras de forno: Você refoga 4 cebolinhas picadas em 3 colheres (sopa) de manteiga até ficar macia. Adicione 10 cenouras pquenas cortadas em tira, 3 colheres (sopa) de salsinha picada, 1 colher (chá) de sal e 1 pitada de pimenta-do-reino e coloque toda essa mistura em uma travessa untada. Espalhe uma xícara de creme de leite por cima, tampe e asse por 45 minutos em forno a 180 graus.
      Acho que se você colocar batatas, o prato fica ainda mais completo.
      beijos
      Mônica

  1. Vou procurar esse livro… para mim é um martírio fazer comida todos os dias. Gosto de fazer bolo, lanches e tal, mas a refeição nossa de cada dia me estressa… Adorei a dica do livro vou procurar aqui no RJ. Bjs e obrigada!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.