A verdade sobre as maçãs do Mc Donald´s

Home / Dicas / A verdade sobre as maçãs do Mc Donald´s

O principal objetivo do Comer para Crescer é informar seus leitores de maneira clara e verdadeira, usando fontes confiáveis e informações autenticadas. Não é nosso interesse de forma alguma defender empresas ou produtos. Mas queremos defender, de certa forma, a inteligência de quem nos lê.

Por isso, sempre que entramos em contato com alguma polêmica envolvendo alimentação infantil, nossa principal área de atuação, vamos atrás da informação correta sobre o assunto. Pois é muito fácil surgirem lendas urbanas que se espalham como verdades absolutas sem serem.

Nessa semana apareceu uma polemica assim envolvendo as maçãs do Mc Donald´s. Independentemente do que achamos da empresa, dos seus produtos, da sua publicidade, resolvemos ir atrás de saber a verdade.

A história contada e compartilhada nas redes sociais é de que as tais maçãs que fazem parte do lanche infantil da empresa teriam aditivos alimentares. Sim, elas possuem. E isso não é uma má ação da empresa. Os dois aditivos usados, o antioxidante INS 300 (ácido ascórbico, ou seja vitamina C) e o estabilizante INS 509 (cloreto de cálcio) são aditivos inofensivos e aprovados pelo Anvisa e pelo Codex (orgão que elabora e organiza as normas internacionais dos alimentos). Eles são usados nas maçãs da empresa para garantir sua conservação. Mais ou menos o que as mães antigas (e alguma modernas) fazem quando colocam suco de laranja ou limão sobre a maçã da salada de fruta para que ela não escureça.

Aproveitamos o episódio para também tirar nossas dúvidas. E descobrimos que as maçãs, vindas de fornecedores escolhidos dentro de padrões estabelecidos pela empresa, são cortadas ainda nos locais de origem, recebem o banho de antioxidantes  e em até dois dias, chegam aos restaurantes. No verso do pacote é possível encontrar a data de quando ela foi fatiada. A fruta chega à loja transportada em caminhões com a temperatura de 1 a 4 graus. Atualmente os pedaços são comercializados com a casca para aproveitar suas características nutricionais já que possuem alto teor de fibras. O consumo da maçã no restaurante deve ser imediato a não ser que ela seja colocada novamente a uma temperatura de 1 a 4 graus. Nessas condições, elas podem durar 10 dias, a partir do momento em que foram cortadas, conforme a data de validade impressa na embalagem. Como acontece com qualquer fruta, seu sabor pode variar conforme a safra, a região de plantio e o tipo de maçã que foi utilizada – o que pode explicar porque muitas vezes elas parecem não ter sabor algum.

Essas são as informações corretas. Agora você pode continuar reclamando do McDonald´s, do excesso de gordura, sódio e açúcar em seus produtos, da publicidade direcionada para crianças, dos brindes, dos preços, do que quiser, e até da própria maçã, mas faça com os argumentos corretos.

Beijos

Mônica e Patrícia

19 thoughts on “A verdade sobre as maçãs do Mc Donald´s

  1. gostei do post só queria ainda saber uma coisa…como pode as maçãs do Mac que ficaram na minha geladeira demorarem 3 MESES pra começar a das sinal de velhas? Elas venceram, e continuaram intactas…não acho que usem só aditivos normais, acho que tem muita coisa por tras pra dar tamanha durabilidade

  2. À respeito do post do outro blog ” a maçã do palhaço”, eu, sinceramente me surpreendi mais com o fato do bolo ter sido transportado de Sao Paulo até a Bahia do que com as maças. Acho isso 1000 X pior do que os conservantes da maçã… Porque raios não fazem bolos de aniversario do MD na Bahia????
    Bom tema para outro post bafônico!
    Boa resposta neste post!

  3. Ao contrário, Mônica. Seu post foi uma das motivações para esclarecimentos técnicos. O post neste blog descrito foi raso, lamentavelmente agressivo. Nós nunca estivemos na fábrica do MD como o seu blog. Nós não fazemos este tipo de trabalho como vocês fizeram: http://www.comerparacrescer.com/2010/08/17/os-segredos-do-mcdonald%C2%B4s/
    e lamentamos muito que blogs maternos estejam sendo angariandos por empresas em troca de publicidade porque isso diminuiu muito sua confiabilidade. Em seu post do MD, vocês afirmam que um sanduíche se equipara o um prato de arroz ,feijão e carne. (“Um Quarteirão com queijo, por exemplo, tem 558 kcal. É um pouco mais do que se você comesse arroz, feijão, salada e um bife, em quantidade moderada.” ) Lamentável. lamentável. E não acreditamos simplesmente nas informações passadas e impressões pelo próprio fabricante por motivos óbvios. O post que vocês tanto criticaram, foi escrito por uma mãe, não por uma técnica, indignada com o que descobriu. Coisa que presamos e respeitamos. Nós fomos atrás de opinião técnica e isenta e sem ação de mídia envolvida. Não atrás do fabricante para que ele se defenda o indefensável.

    1. Ana claudia,

      O Comer para Crescer é um site bastante respeitado tanto por mães e pais preocupados com a alimentação dos filhos, quanto por médicos, nutrólogos e nutricionistas respeitados e conceituados. Nossa diretriz inclui não fazer publicidade que envolve a industria de alimentos justamente para não afetar nossa credibilidade. Por isso, por favor, apure os fatos antes de fazer uma acusação séria como essa que você fez sobre troca de publicidade. Não é a primeira vez que você diz isso e acho que nas próximas teremos de tomar providências mais sérias.

      Penso que você, como nós, tem como objetivo fazer um trabalho sério. Então, por favor, releia os textos para ver como suas acusações são infundadas. Fui a uma visita na fábrica do Mcdonalds junto com outros jornalistas. E no post que fiz falando sobre o assunto não defendo o McDonalds. Apenas conto como é feita a comida. Acho que você, na ânsia de acusar, acabou distorcendo os fatos. Por exemplo, a comparação de um quarteirão com queijo com o prato de arroz e feijão foi feita apenas pensando nas calorias, e não nos nutrientes. E nesse ponto está certíssimo. Mas você, como parece apenas querer enxergar fatos para acusações, não viu isso e generalizou como se as comparações falassem sobre nutrientes também. Tanto eu quanto Patrícia temos anos de jornalismo, muitos deles em saúde, somos jornalistas respeitadas e não colocaríamos esse tipo de informação errada em um post.

      Outro detalhe que me faz pedir para você ler novamente nosso post: em nenhum momento criticamos a pessoa que escreveu o post no Infância Livre de Consumismo! Você deve estar nos confundindo com outro blog. Ou, por favor, me repasse aqui no trecho com a crítica.

      Nosso post não defende, apenas informa. E sim, a entrevista que fizeram com a nutricionista mostra isso, pois ela diz a mesma coisa que dissemos: os tais conservantes são inofensivos.

      Como dissemos em nosso post, isso não isenta o McDonalds de outros problemas graves, como o excesso de sódio, gordura e açúcar, e os brindes dados em lanches infantis, isso sim problemas muito sérios e que também já foram falados aqui.

      Somos abertas a crítica pois isso só enriquece nosso trabalho, mas elas precisam ser construtivas e reais. Então, se você quiser falar sobre algo que está no post, voltamos a conversar. Se continuar insistindo com fatos que você provavelmente imagina – como a crítica a mãe ou a troca de publicidade – não vale a pena dialogar. E acredito que essa não seja nem a postura do movimento Infância Livre de Consumismo, composto por pessoas inteligentes, que fazem um ótimo trabalho e que sabem criticar de forma construtiva sempre, valorizando ou enriquecendo o trabalho de outras pessoas, e não apenas fazendo acusações infundandas.
      abs,
      Mônica

  4. Patrícia e Mônica, adorei o post e é superimportante a gente sempre buscar confirmar as informações que circulam por aí.
    Aqui nós quase não comemos no Mc Donalds, mas porque as meninas não gostam muito mesmo. Não sou adepta das proibições e a normalidade no meu ponto de vista está no equilíbrio, em poder comer de tudo desde que equilibrado dentro do contexto das outras refeições do dia e da semana.
    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/

  5. Eu fiquei justamente pensando isso quando “dei um google” nos componentes…
    xiitas e desinformação andando de mãos dadas? não rola ne?
    beijao e ótima semana para vocês duas
    Lele

  6. Encontrei esse site através do Donas de Casa Anônimas e confesso que sinto que encontrei o mapa da mina p/ as minhas dúvidas/opções de alimentação familiar e infantil. Em casa somos eu, meu marido e meu filho de 1 ano e 5 meses. Parabéns pelo trabalho de vcs. Em tempo: agradeço e mto pela informação deste post. Bjs de boa noite!

  7. Parabéns pela postura meninas! É isso ai, com as informações corretas, cada um faz o que quer. O que não é legal é a ‘desinformação’ que uns e outros fazem questão de espalhar por ai! 😉

  8. Fala sério…
    Logo vcs estão comparando conservantes com o limão? Vcs não sabem que vit c artificial não é limão?
    Essa maçã que vc está defendendo é usada para FANTASIAR um lanche de baixo valor nutricional em lanche saudável.

    VERGONHA.

    1. Renata, conforme o começo deste post, o objetivo é informar. Não está em julgamento a função da maça dentro do kit que você menciona, nem se a empresa é boa ou não, nem se seus produtos são saudáveis ou não. E ninguém está defendendo a maçã – por favor, leia o texto de forma mais atenta. Nosso objetivo foi o de informar corretamente um fato que vinha sendo divulgado de forma errada. E isso, minha cara, não é vergonha nenhuma. Vitamina C artificial não é limão, mas a comparação é válida. E vitamina C artificial é inofensiva para saúde.
      abs,
      Mônica

      Em tempo: o lanche que você cita não tem baixo valor nutricional. Os nutrientes estão ali sim. O problema dele é ter excesso de sódio e gordura. Então, reclame com os argumentos corretos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.