Criança pode comer comida com álcool?

Home / Dicas / Criança pode comer comida com álcool?
Criança pode comer comida com álcool?

Criança pode comer comida com álcool? Eis uma pergunta que sempre me fiz porque aqui em casa adoramos cozinhar com vinho. Sabe aquele restinho que sobra na garrafa depois de uma noite especial? Fica na porta da geladeira para ser usado no dia seguinte em alguma comida.

Para mim (e para muitos chefs respeitados e famosos), o vinho dá um gostinho especial para a comida. E não só ele. Desde cachaças brasileiras até conhaques e licores, tudo pode incrementar pratos simples, elaborados, molhos, sobremesas.

Criança pode comer comida com álcool?

Aí vem a questão: a pequena criatura que temos em casa pode ou não degustar de refeições assim? SIM…PODE!! Segundo a nutricionista Daniela Cyrulin, da Nutri e Consult, o álcool evapora quando fervido e o que permanece é o sabor. “Mas o ideal é que a preparação atinja ponto de fervura e quantidade de bebida alcóolica não ultrapasse 30 ml para que o gosto não fique muito forte” explica Daniela. E atenção: só ofereça para a garotada com mais de um ano de idade. Não utilize se a criança for diabética. E se ela tiver doença celíaca não acrescente cerveja, whisky ou conhaque na comida.

Agora você já pode fazer o seu Coq au Vin para a família toda sem medo! Ou aquele bom frango na cerveja.

Um prato que fará sucesso são os risotos, molinhos, quentinhos…

Anota minha RECEITA BÁSICA DE RISOTO:

2 cubos de caldo de galinha dissolvido em 1 litro de água

2 colheres de sopa de manteiga

1/2 cebola picada

1 xícara de arroz arbóreo picada

30 ml de vinho branco

queijo parmesão ralado

Ferva a água com o caldo de galinha e depois mantenha-a quente em fogo bem baixo. Em outra panela, aqueça uma colher de sopa de manteiga e doure a cebola até ela ficar transparente. Junte o arroz e refogue. Coloque o vinho e misture por mais um minuto. Então, comece a colocar o caldo de galinha ao poucos: coloque duas conchas, mexa um tiquinho e deixe cozinhar. Quando secar, coloque mais duas conchas. E assim vá até o arroz ficar no ponto de risoto: cremoso mas com os grãos al dente. Esse processo demora mais ou menos uns quinze minutos. Desligue o fogo, adicione a outra colher de sopa de manteiga e o queijo ralado. Mexa e o risoto estará pronto.

A partir dessa receita você pode incluir os ingredientes que quiser. Dependendo do tipo, junto com o arroz para cozinhar também ou no final. Um só ou vários. Aqui em casa gostamos muito de colocar espinafre, linguiça, açafrão, tomate, funghi, abobrinha… As meninas adoram!

Olha só essa delícia que encontrei no Panelinha, da Rita Lobo:

Risoto de tomate seco, mussarela de búfala e manjericão

Ingredientes

2 xícaras (chá) de arroz arbóreo
10 folhas de manjericão
4 colheres (sopa) de manteiga
1/2 cebola
2/3 xícara (chá) de mussarela de búfala
100 g de tomate seco
1,3 l de caldo de legumes (se for usar cubo, dissolva apenas 1)
1/2 xícara (chá) de vinho branco seco
5 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de Preparo

1. Lave as folhas de manjericão sob água corrente.

2. Numa tábua, pique a cebola e a mussarela de búfala. Corte o tomate seco em tiras.

3. Leve uma leiteira com o caldo de legumes ao fogo alto. Quando ferver abaixe o fogo.

4. Enquanto o caldo aquece, coloque 2 colheres (sopa) de manteiga numa panela e leve ao fogo baixo. Quando a manteiga derreter, junte a cebola picada e refogue, mexendo bem, até que fique transparente.

5. Aumente o fogo e acrescente o arroz. Refogue por 2 minutos, mexendo sempre.

6. Adicione o vinho e misture bem até evaporar.

7. Quando o vinho secar, acrescente o caldo de legumes ao risoto aos poucos, mexendo sem parar. Quando secar, adicione mais caldo e repita a operação por, aproximadamente, 15 minutos sempre em fogo alto.

8. Verifique o ponto: o risoto deve ficar cremoso, mas os grãos de arroz devem estar al dente, ou seja, um pouco durinhos. Se ainda estiver muito cru, continue cozinhando por mais 1 minuto. Caso seja necessário, junte um pouco mais de caldo e mexa bem. Na última adição de caldo, não deixe secar completamente ou o resultado será um risoto ressecado.

9. Quando o risoto estiver no ponto, junte o tomate seco e o parmesão. Misture bem e desligue o fogo.

10. Coloque as 2 colheres (sopa) de manteiga restantes e as folhas de manjericão sem misturar. Tampe a panela.

11. No momento de servir, acrescente a mussarela de búfala e misture bem. Tempere com pimenta-do-reino moída na hora e sirva imediatamente.

Outra receita sensacional, sensacional, é o CARNE COM CERVEJA PRETA que aprendi com a Patrícia:

1 quilo de miolo de acém (ou qualquer outra carne molinha) picado

1 lata de molho de tomate (você pode fazer a receita da Patricia também que você encontra aqui)

1 lata de cerveja escura

1 pacote de sopa de cebola

azeite

Em uma panela de pressão, refogue a carne com azeite. Tempere com a sopa de cebola e refogue mais um pouco. Junte o molho de tomate e a cerveja e deixe no fogo alto. Depois de levantar a pressão, deixe cozinhar cerca de 10 minutos. Aí retire a tampa da panela de pressão e deixe apurar o molho – para ficar mais encorpado.

 

Já pra cozinha!

beijos

Mônica

 

 

9 thoughts on “Criança pode comer comida com álcool?

  1. Olá, acho melhor não dar alimentos preparados com álcool pra crianças.

    Um estudo da Universidade de Idaho e do Departamento de Agricultura Americano mostra que se o álcool for adicionado num líquido fervente e removido do calor: 85% do álcool retido
    Álcool inflamado (flambar): 75% do álcool retido
    Sem calor, guardado por uma noite: 70% do álcool retido
    Assado por 25 minutos, álcool adicionado sem ser homogeneizado na mistura: 45% do álcool retido
    Assado/cozido em fogo baixo (simmering), álcool homogeneizado na mistura:

    15 minutos: 40% do álcool retido
    30 minutos: 35% do álcool retido
    1 hora: 25% do álcool retido
    1h30 minutos: 20% do álcool retido
    2 horas: 10% do álcool retido
    2h30 minutos: 5% do álcool retido

  2. Adorei o post!

    De fato a decisão é mais pelo paladar que pelo álcool em si. Só atenção quando for pegar algo pronto em restaurantes. Até as melhores cozinhas podem ter um cozinheiro apressado que nao ferve tão bem seu prato 😉

    Beijos e abraços

    Caio Melo
    @PaisModernos_

  3. Nossa, muito legal esse post, meninas. Aqui em casa, quando fazemos estrogonofe, deixei de colocar conhaque por causa da Laura mas sempre ficava aquele gostinho de faltando alguma coisa. Agora, sei que tá liberado.

    bjos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.