O que uma criança que não come provoca na família

Home / Blog / O que uma criança que não come provoca na família
O que uma criança que não come provoca na família

duane_bryers_hilda16Por conta de aulas extra classe e administração do tempo, desde o começo do ano eu almoço pelo menos duas vezes por semana na casa da minha mãe com as meninas. E estou tão acostumada com o apetite (ou a falta dele) da caçula que nunca imaginei o estrago que ele poderia causar no resto da família…

Fato é que depois de alguns dias, vi o inicial ânimo da vibrante avó afundar tal qual pedra na piscina. De pratos elaborados até o mais simples, passando, claro, pelas prefências da menina, tudo foi questionado pela pequena que, mesmo depois de horas de brincadeira e atividade física, ficava naquelas quatro colheradas e só. Nem as frutas que ela milagrosamente devora de sobremesa salvaram a pobre vó de uma certa, vamos ser realistas, depressão. Que culminou no seguinte desabafo: “Filha, a Úrsula não comer está me deixando muito triste”.  Foi tão dramático que achei que ia perder a boquinha semanal.

Penso em mães e pais desesperados, culpados, irritados, ansiosos, frustrados porque o filho não come. Mas nunca pensei na tristeza em si que o fato causa. No meu ver, tristeza geralmente surge em uma situação que não tem volta, que não pode ser mudada, que precisa ser aceita. E ESSE NÃO É O CASO DE UMA CRIANÇA QUE NÃO COME! Por mais que a situação seja difícil, que dê vontade de entregar os pontos, de se acomodar e entregar para algum santo ou divino, não é por aí.

Por isso, comecei a fazer com minha mãe todo o trabalho que fiz comigo mesma:

* não colocar a razão da minha vida na quantidade de comida que uma filha come

* não esquecer a responsabilidade que tenho na vida nela mas não focar o meu dia nos horários das refeições

* aceitar que em alguns dias ela vai comer bem e em outros não – e que muitas vezes isso não terá nada a ver com o  tempo e competência  investidos na cozinha

* valorizar o que ela come, como as frutas. Porque a gente corre o risco de olhar apenas o que não foi consumido, apenas o que sobrou no prato

* ter a paciência e criatividade para tentar e até insistir, e não achar que o simples fato disso não acontecer é um fracasso. Sim, porque tem muitos pais que sonham com uma criança que vai para a mesa na primeira chamada, faz cara feliz quando vê a comida, come tudo sem derramar nada na toalha e só pede o suco depois que termina! E se isso não acontece, acham que fracassaram.

Otimismo, minha gente. É possível reverter o quadro. Nessa série de post AQUI você encontra dicas que eu e Patrícia demos nos últimos três anos, baseadas em pesquisas, entrevistas com pediatras e nutricionistas e nossa própria experiência já que nós duas temos em casa filhos que comem como passarinhos.

beijos, boa semana e vou contando para vocês se o ânimo da avó voltou

Mônica

11 thoughts on “O que uma criança que não come provoca na família

  1. Meu Deus!!!! Não sei se fico mais aliviada ou mais desesperada!!!! Minha filha tb é péssima para comer. Não come fruta nenhuma, no almoço e janta é um tormento, estou entrando em depressão pq agora nem a mamadeira ela quer tomar comigo e nem com meu marido, mas se um estranho lhe der ela toma! Não sei o que faço!!!!

    1. Nossa lendo tudo isso aqui me deu vontade de chorar…pois todos os dias as refeições com minha filha são um desafio …toda a família fica angustiada …já aconteceram desentendimentos, brigas etc porque ela não come praticamente nada, nem comida e nem frutas … mas mamadeira se deixar várias… e doces também ! Ela tem 2 anos e desde a primeira papinha começou minha angústia…e até agora não melhorou muito…ando bem desanimada de cozinhar pra ela!! Mas claro como mãe nunca vou desistir!! Abraço e força a todas!

  2. Eu tenho este problema também com minha filha que tem 9 anos,
    e o pior é que ela não gosta de frutas também, apenas da laranja em forma de suco coado.Já fiquei nervosa, briguei muito, dei vários tipos de vitaminas e nada adiantou. Agora, estou deixando edla seguir seu ritmo, alguns dias ela come e outros não. Ela não gosta mesmo é do arroz e feijão, não quer mais comer carnes, e eu fico atrás de alimentos que substituem os nutrientes como o leite se soja e acompanhamento com o pediatra. Acho que é só paciência e amor…é que tem que ser feito…mas é bom saber que o problema não é só com a minha filha…espero que consigamos ter melhores resultado na adolescencia…

  3. Mamães,,,, passo por este mesmo tormento…. a hora da refeição, o que deveria ser prazeroso, torna-se uma relação um tanto quanto desconfortável para ambas as partes…. minha filha tem 3 anos e dez meses, porém nunca gostou de comer desde quando nasceu… queria muito amamentar, mas ela recusou, consegui com muita dificuldade amamenta-la até os três meses, depois não quis mais de jeito nenhum, quando mamava, vomita, então junto ao pediatra decidimos inserir a famosa mamadeira, mesmo assim com dificuldades, o que conseguia consumir com muito custo era no máximo 90 ml de leite, e foi assim até ela completar quase 2 anos, quando decidiu por conta própria que não queria mais leite…. no entanto não toma de jeito nenhum… o pediatra pediu vários exames suspeitando que ela tinha alguma tolerância ao leite …. porém nada foi constatado… Quando ela deixou a mamadeira também, eu fiquei desesperada, pois pensave eu .. e agora o que vou fazer para alimentar um bebe que ao meu ver deveria tomar leite para sentir-se saciada …. eu chorava, gritava, mas ela simplismente não mamava… então fui novamente ao pediatra decidimos o que ela já havia decidido por conta propria IGNORAR A MAMADEIRA…dai então passei a fazer as refeições dela nos horários, café da manhã, almoço, lanche e jantar…. começou uma verdadeira batalha, pois ela como qualquer criança criou uma barreira contra os alimentos, não queria nada que lhes era oferecido e hoje com quase 4 anos continua sem alacançar o peso ideal, apesar de estar com altura acima da média….. eu não consigo entender como uma criança fica o dia todo sem pedir nada para comer,,,, se eu não colocar na boca dela ela fica o dia todo sem comer …..as dúvidas são tantas mas mesmo tendo ajuda de um pediatra, não consigo entender o que leva uma criança recusar tanto as refeições…. me pergunto, será quando eu vou ela comendo e saboreando as refeições……

    1. Querida Gilda,
      Nem sei o que te escrever. Aliás, toda vez que leio relatos de mães iguais aos seu sinto realmente um aperto no coração, pois entendo realmente o que você enfrenta. Posso colocar o que comentário no FB para que outras mães opinem, deem sugestões… Quem sabe você não encontra outras mães que enfrentam a mesma situação que a sua e encontraram uma saída?
      Beijos e boa sorte!

  4. Bom dia,
    Que bom encontrar este blog! Desesperadamente mais uma vez me sentei diante do pc para ver se encontrava algum “milagre” na internet, fosse esse um médico, um método, uma fórmula. Tenho um filho, um menino de 4 anos que desde que completou 1 ano de idade, não coloca nada de comida “salgada” na boca (me refiro à tudo que for salgado servido em almoço, café da manhã ou janta). Não come feijão, não come macarrão, nem carne, nem verduras, nem legumes… nada que leve “sal”. Até 1 ano de idade, aceitava TUDO na escolinha, todas as refeições fossem elas doces ou salgadas. Mas, a partir de 1 ano, jamais colocou qualquer prato salgado na boca. Eu e meu marido trabalhamos fora, ele passa o dia na escolinha: sem comer nada que lhe apeteça. As únicas coisas que ele come: bolacha Maria, danoninho, leite com sustagen. Apenas isso: nada mais. Então, me vejo louca, trasntornada, deprimida, porque nesses 3 anos, não deixamos de tentar nunca lhe oferecer as coisas. As refeições que fazemos em casa, todas ele vem consoco, mas nem sequer se interessa em experimentar. É realmente muito TRISTE, pra nós como pai, vocês imaginam o tamanho de nossa FRUSTRAÇÃO! A única coisa que podemos fazer é tentar… como já li aqui neste blog, muitos pediatras não se interessam, dizem que é normal, que vai mudar… Seguimos tentando, não desistindo, mas muitas vezes, com o estomago embrulhado, triste, lágrimas nos olhos…
    Um abraço!!! Obrigada!
    Karyna

  5. Nossa, super me identifiquei com esta matéria… Meu filho tá com 1 ano e 11 meses, e resolveu do inicio do mês pra cá, a alimentação ficar restrita ao leite integral e sucos!! Estou super preocupada mas tento não transparecer pra ele.. Faço o pratinho dele, mas ele recusa… até provoca vômito! Já falei com a pediatra, dei vermífugo, mudei as vitaminas, mas nada mudou…- beijos

  6. Recado p avó: Vó, tem um site, o comerparacrescer.com, com dicas ótimas. Além disso, as autoras são supersimpáticas. Elas me deram o maior apoio c meu filho. Hj ele já come cenoura, feijão e verdura picadinha como tempero. Sei lá se é simpatia, mandinga, ou se as moças são boas mesmo. A verdade é q o trabalho delas me ajudou/ajuda mto! Bjo, vó!

  7. Me vi nessa mesmíssima situação e pior, eu e a avó estamos depressivas e irritadas com a pequena Maria Clara de1 ano e 4 meses…ela come super saudável porque eu sei bem o que é isso, mas pouco. Espero que essas neuras passem e a “tristeza” de ver minha pequena arranhando o pratinho me deixem ser mais feliz ao lado dela e da avó, beijos e boa semana!!!

  8. Sei muito bem o que sua mãe sente. Vi meu primeiro filho, comendo pouquíssimo até os 05 anos. Acontecia dele não colocar, nada, absolutamente nada na boca, a não ser leite integral (sem nada) durante uma semana. Ele agora tem 12 anos, é saudável, graças a Deus. Acho que foi Deus mesmo. Engravidei novamente e meu segundo filho, comia muitíssimo bem até 1 ano. Depois começou recusar comida salgada. Por mais que eu rebolasse na cozinha, pra preparar receitinhas diferentes, nada.Só queria saber de frutas. Quando disse ao pediatra que ele só comia frutinhas, ele nervosíssimo, fez eu me senti a pior das mães, chorei horrores. Ele me proibiu de dar fruta para o menino, se ele se recusasse a comer a comidinha salgada. Conclusão, hoje, ele recusa até a frutinha. Me peguei, olha só, segurando a bochechinha e enfiando colher na boquinha do bebe, depois chorei como uma condenada. Caiu a ficha, de como tudo aquilo estava me fazendo mal. Procuro manter a calma, não ficar tao irritada, ou preocupada se ele não quiser comer. Não desisti de oferecer pratos diferentes, mas continuo muito triste com tudo isso, não tem noção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.